Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Seu grande idiota

Aquela árvore do beco foi derrubada já um tempo. Mas, hoje... hoje eu vi. Ela foi dilacerada cortada ao meio. Lá se viam duas pessoas. Uma com um violão, outra com um copo de coca-cola. E como eles riam. E como eles se xingavam. Era nós dois, seu grande idiota.
Hoje, a gente não consegue ficar nem na mesma sala que precisa sair de perto pra tomar ar. Seu grande idiota, a árvore foi cortada. Culpa sua. Minha. De nós dois. Eu estou realmente cansada das indiretas em formatos de xingamentos. Me poupe de tudo isso. Seu grande idiota, eu chorei pra caralho por não olhar mais na sua cara. Você sabia que eu ando me sentindo deprimida, com uma dor no peito, um medo de ficar só? Não.
Você iria me ajudar. Não que eu não tenha mais gente, eu tenho, e são pessoas que realmente me ajudam, que realmente me ama. Mas, nas horas que eu ficava com medo de estar sozinha, se fosse a tarde, com certeza você estaria lá, seu grande idiota. Seu monte de merda, que me deixou de lado, que me xingou. Sim, eu mandei você ir se foder, mas você me provocou.
Queria poder pegar sua cabeça e bate-la na parede até que você recobrasse o juízo, e pudesse ver. Sou eu e você. Era inseparável, seu grande idiota. E agora, eu vou parecer uma grande idiota porque se, apenas se você ler esse texto (Algo que eu acho muito difícil de acontecer) você vai rir. Você poderia fazer tantas coisas, mas, você vai rir. Vai rir da minha cara, porque você não se importa mais, seu grande... idiota.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Dois bebês na maternidade conversam: - Oi você é menina? -Sou sim e você? -Sou menino! -Como você sabe? -Deixa a enfermeira sair que te mostro! Disse o menino com cara de safado. - Ela saiu vai me mostra? O menino levanta o lençol... - Viu? Meu sapatinho é azul.





Finalmente, férias.

sábado, 25 de junho de 2011



E depois de tudo que nos aconteceu, eu não quero mais ir embora. Você continua a ser a minha vida.

Pai


O amor incondicional é uma coisa que poucos sentem. Ou melhor, sentem, mas de poucas maneiras. O único que você provavelmente vai encontrar é aquele que você vai ver nos olhos da sua linda filha de 5 anos que quer porque quer a barbie nova. Sua filha que chora porque não consegue escrever seu próprio nome ainda, e que queria poder usar salto alto. Nossa, como você vai amar essa menina. Vai fazer de tudo por ela. Você daria sua vida por ela. Essa menininha que é super teimosa, mas, que quando quer dormir vem pro seu colo pra você cantar a música que ela gosta ou então a historinha daquela princesa linda. Amar desse jeito você nunca vai amar. O amor que você vai dar pra essa menina você não vai dar a ninguém mais. Agora, pare um pouco pra pensar. Essa menininha é você. E seu pai é o dono desse amor incondicional... Qual a última vez que disse 'eu te amo' pro seu pai? 

p.s.: pai, eu te amo. muito. sempre. 




Sei que ainda não é Agosto, mas, deu vontade de homenagear os nossos heróis.

Não estou escrevendo nada. Sinto uma espécie de esgotamento (daí, viajar também por isso seria bom). Precisava me renovar, de alguma forma.

sábado, 18 de junho de 2011

i can to be more.

Eu posso ser mais. Mais do que apenas uma menininha frágil, chorona. Mais do que uma mulher centrada e fria. Eu posso ser mais do que uma estudante regular. Mais do que uma profissional exemplar. Posso ser mais que uma namorada chata. Mais do que a melhor namorada do mundo. Posso ser mais, não porque os outros dizem, mas porque eu quero. Eu quero ser mais, acima de tudo, pra mim. Eu posso ser mais... eu posso ser eu mesma.

terça-feira, 14 de junho de 2011

- Obrigado por ter aparecido na minha vida, mesmo que assim, tao de repente.
só te peço que nunca me deixe. Eu prometo, que serei a amiga que voce precisar, sempre que precisar,mesmo que nao precisar,k. vou trazer o mundo a voce, vou te ajudar e prometo nunca te deixar desistir de algo, ser sua resistência, vou ser o que precisar, serei sua conciencia, nao quero te ver triste, apenas com um olhar feliz e um belo sorriso estampado no rosto .


Eu era sua, a sua menina, a sua criança, a sua mulher, a sua escritora predileta, a sua parceira de dar risada de programas estúpidos que passam de madrugada na TV, a sua namorada sensível que tinha medo de vomitar e de amar demais, assim como você. A sua melhor amiga pra sentar num banco de praça e falar mal de todo mundo, pra perder um trem na Itália e ainda por cima sentar num chiclete fresco ou pra cuidar do nosso porquinho de pelúcia. Eu era a mulher que encaixava a cabeça nas suas costas e sabia que tinha nascido a partir de você, eu era a mulher que esperava sofridamente você voltar mas nunca deixou de te amar mesmo quando você ia. E você ainda me ama mais do que ontem?

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Só ele conheceu uma mulher corajosa que admitiu todos os medos, todas as neuroses, todas as inseguranças, toda a parte feia e real que todo mundo quer esconder com chapinhas, peitos falsos, bundas falsas, bebidas, poses, frases de efeito, saltos altos, maquiagem e risadas altas. Ninguém nunca me viu tão nua e transparente como você, ninguém nunca soube do meu medo de nadar em lugares muito profundos, de amar demais, de se perder um pouco de tanto amar, de não ser boa o suficiente. Só ele viu meu corpo de verdade, minha alma de verdade, meu prazer de verdade, meu choro baixinho embaixo da coberta com medo de não ser bonita e inteligente. Só para ele eu me desmontei inteira porque confiei que ele me amaria mesmo eu sendo desfigurada, intensa e verdadeira, como um quadro do Picasso.