Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Remos


É pequena, você anda me fazendo uma falta danada. Era tão bom passar aquelas tardes com você. Lembra daquele barco que nós compramos pra poder passear pra bem mais longe? Era tão bom. E depois disso a gente comprou um avião de papel só pra poder sentir as nuvens passando entre os nossos dedos, e saber o gosto que elas tinham. Lembro também que a gente ganhou uns remos novos, pois os nossos estavam desgastados de tanto remar pra lugar algum, e quando finalmente achamos um rumo certo, eles já não serviam mais. Eis o motivo do nosso tão inesperado fim. Só fomos ter noção de tudo àquilo depois que já estávamos distantes. Não foi culpa sua, nem foi culpa minha, disso hoje eu sei, foi culpa da vida, melhor dizendo dos remos desgastados. Aprendi que se quando toma um rumo novo, seja de avião, seja de barco, seja a pé, temos que sempre nos renovar, abdicar totalmente aquilo que usávamos antes, e suprir a vontade de ser novo. Então pode ser que um dia, quando eu estiver remando perto daquela ilha que a gente passava dias e dias olhando o céu, eu posso te ver novamente, mas com um novo ar, com novos remos, com novas expectativas, e sem nenhum fim em mente.

Millin Albuquerque

domingo, 21 de novembro de 2010

97%


Amiga 1: É amiga, a gente corre atrás, faz de tudo para agradar a pessoa e no final não valeu nada.
Amiga 2: Normal, homens são assim mesmo.
Amiga 1: Eu não entendo eles! O que fazer para conquistar um homem?
Amiga 2: Quem entende? Duas opções: ou você veste uma mini-saia curtinha e começa a mostrar a bunda ou você pisa nele e não dá a minima atenção! 97% dos homens gostam desses tipos de mulheres.

sábado, 20 de novembro de 2010

título do texto: amor.




Você nem precisou falar nada, nem eu precisei. Era como se as coisas tivessem voltado ao mesmo lugar sem nenhum esforço, porque a gente se amar, e sustentar esse amor já é esforço o bastante. E quando começamos a discutir nossas incertezas, nossas mancadas, a gente se beijava no meio de cada frase porque esperar até o fim da discussão era tempo demais. E depois, de tanto tempo...

- Eu senti sua falta. Muita mesmo.

Faziam apenas dois dias que a gente não se via e mesmo assim estávamos loucos de vontade um do outro. Vontade de poder ter aquele ser em nossos braços, sem brigas, sem reclamações.
Então, nos beijamos. Eternamente. Ternamente. Vigorosamente.
Você me aninhou em seus braços, cansados e suados, acendemos nosso cigarro, botamos a nossa música favorita, e ficamos viajando por entre nosso sentimentos, nossos laços.
Você me encanta guri. Eu olho pra ti, e vejo uma pessoa que no mundo não existe igual. Como alguém tão idiota, e louco, pode me amar tanto assim? E pode ao mesmo tempo ser tão carinhoso, tão amável e tão compreensivo?

- Eu não consigo mais me ver sem você.

Nossas vidas estão ligadas de um modo inexplicável. Inacabável. Eu te amo. Para todo sempre.
Sempre tua.
Sempre meu.
Sempre nós.

Jessica Torres

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Mais.


Eu não aturo meio-termos. Não se entregue mais ou menos, por favor, não. Eu surto. Porque eu digo que não dou a mínima pro que diz, enquanto por dentro estralhaço cada veia do meu corpo. Porque eu posso até dizer que não é nada, mas, eu tô me matando por dentro. Eu faço silêncio enquanto você acha que eu te escuto. Nessa hora, eu estou pensando em um jeito mais fácil de tirar suas roupas, ou em como aquilo que você disse me magoou. Ás vezes não estou afim de conversar. Eu surto. Eu corro. Eu paro. Eu morro. Mas, por favor, nada de mais ou menos.
Não diga que não é inteiro pra mim. É tudo ou nada. E se não for inteiro, eu serei nada pra você com apenas uma ligação.
E porra, eu te amo. E quero você. E surto por você. Porque você ainda tá fechado, ainda tá pisando no freio. E eu quero você todo. Eu quero seu lado bom e seu lado mal. Quero você como irmão, amigo, namorado, amante, pai, e família. Não tenha medo. Se entregue.
Seja meu cada dia mais.
Cada segundo mais.
Cada vez mais.
Mais.

jess torres

Falas sem ensaio. Vidas em ação.


B: Eu já fiz tudo, tanta coisa pra quem não merecia. E me fudi tanto por causa disso, que hoje eu me fechei e não faço pra quem merece.

(Ela se calou após ouvir isso. Ele achou que ela estava só escutando a história. Mas não. Ela tentava assimilar aquilo. Doeu. Mas do que ela queria... e ela começou a pensar que o maior medo dele estava ocorrendo ali. Ela gostar mais dele do que ele dela. Ela se entregar mais pra ele, do que ele pra ela. Então, ela falou.)

A: Mude seus princípios.

(Por medo de perder, tudo se perde.)

jess torres

Pára de falar idiota


A: Eu te amo.
B: Eu tenho medo...
A: De eu te amar?
B: De você acabar me amando mais do que eu a você.

(Silêncio no seu coração. Corte na alma. Pulem a cena, não se pode prever o fim desse filme.)

jess torres

sexta-feira, 12 de novembro de 2010


Menina: Sabia que ontem desisti de vez ele?
Amiga: Deixou de amar ele?
Menina: Não disse isso...
Amiga: Então o que você quis dizer?
Menina: Continuo amando ele, sempre vou amar, mas desisti dele, desisti de esperar ele, de sofrer por ele, de acreditar nele, de quebrar a cara por ele... ele me entristece.
Amiga: E ainda assim você o ama?
Menina: Eu não, mas meu coração sim...

autor desconhecido.

pode ser.

Muda.


Só dizer que estar errado não muda o erro. Só dizer que tem falhado não muda o fato que isso me magoou. Só dizer que está com saudades, não muda o fato que sinto sua falta em todas as tardes que passo por aí. Só falar, não muda o fato que não está do meu lado pra me abraçar. Só conversar besteiras não muda o fato que por tempos tenho esperado uma conversa longa, pra te contar os meus medos, e rir de ti. E você em troca, me contar os seus... Aí, eu iria te defender, iria contra-atacar, a qualquer um que te apontasse o dedo. Eu só fazia isso, né? E você não faz mais nada.

Jessica Torres

quinta-feira, 11 de novembro de 2010


A: Dá pra parar de fumar?

B: Dá pra parar de se importar com a minha vida?

A: Claro que não, não vou ver minha melhor amiga destruindo o pulmão e ficar calada.

B: Eu vejo a minha melhor amiga destruindo seu coração todos os dias e não falo mais nada.

A: Mas é completamente diferente.

B: Ai é? E por que?

A: Porque meu coração cicatriza.

B: Cicatriza?

A: Cicatriza, sempre. Tá vendo? Tem uma cicatriz bem pequenininha aqui.

B: Tem certeza que tem essa cicatriz?

A: Ok, só não fume perto de mim.

Shara Lima

terça-feira, 9 de novembro de 2010


É tão difícil ver o quão importante somos para as outras pessoas. Ver como se pode esquecer lembranças tão facilmente. E como se pode ser trocada por outras almas cativantes tão rapidamente.

Sinto falta. E só.

jess torres

Como pode alguém ser tão demente, porra louca, inconsequente e ainda amar?


- Cazuza


…eu nunca tive porra de ideal nenhum, eu só queria era salvar a minha, veja só que coisa mais individualista elitista capitalista, eu só queria ser feliz, cara…

Caio F.

But we are best friends... right?


Faz tempo que você não aparece no meu sofá. Fica perambulando por ruas paralelas a minha, e nunca vem aqui. Vem... você sabe que eu te convido pra um chá. Tantas coisas já vividas, tantas coisas, e você me esquece no fundo da sua gaveta de memórias, enquanto corre atrás de amores mal-resolvidos. Espero que qualquer dia desses, numa tarde dessas, ou numa noite qualquer, você apareça com seu violão, pra tocar algo tipo blues, e bebermos coca-cola embaixo da árvore, e descansarmos nossas vidas frustradas ali, um ao lado do outro. Descansarmos de todas as histórias inacabadas que aumentam esse sofrimento a cada dia. Apenas descansarmos do mundo. Porque afinal, é isso que melhores amigos fazem.
But we are best friends... right? (Mas, ainda somos melhores amigos, certo?)
p.s.:eu te amo. sz'

jess torres.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

garota foda


"Toda garota foda é resultado de um ex-namorado idiota, de um pai machista, de uma sociedade preconceituosa, de uma mente além do seu tempo e de uma dor tão grande que queimou seus sentimentos."

autor desconhecido

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

decifrando-te


Eu consegui olhar bem dentro do olho dele, e ver de novo aquele grito de 'eu te amo' que há semanas tinha se transformado em um angustiador silêncio que me gritava 'tudo está perdido'. Mas, nem tudo está. Nada está. Sempre se tem uma chance. A gente sempre pode se dar mais uma chance. E olhar esses seus olhos cheios de marca da idade; você com esses 20 anos querendo essa menina indefesa de novo. E de novo. E sempre.
p.s.: "Você ainda é a primeira coisa que eu penso quando me dizem: Faça um pedido!"

Jessica Torres