Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 2 de maio de 2010

as promessas estão todas aí,

posso escolher aquele que vai me amar incondicionalmente e me colocar num pedestal, que vai tentar encher minha vida de luz e sorrisos e não vai se conformar com minhas meias alegrias. Basta responder um chamado, basta eu dizer sim. Mas tudo que vem fácil, vai difícil. E minhas tentativas de gostar das pessoas já me esgotaram. Não quero começar mais nenhuma relação que eu já conheço o script: eu me encanto, ele se apaixona, eu me esforço pra gostar, ele tenta me conquistar, eu me culpo, ele sofre (...). E a razão vai tomando conta de mim de novo. Como vou tropeçar se sempre calculo meus passos? Como vou me entregar se sempre calculo meus braços? Eu não vejo mais encanto em ninguém, não me iludo por palavras que teriam tudo pra me agradar. Eu quero mesmo é o complicado. E de repente, o complicado se torna fácil. Olhou pra mim, esqueceu a ex, aprendeu a gostar do que eu gosto. Virou só mais um final. Já deu tempo de me apegar, de ficar com medo de terminar. Nessa história toda, o único complicado sou eu.

3 comentários:

  1. Jess’, é isso mesmo, blogar é um exercício que celebra a vida, ou seja, coisa de quem é cheio de vida. (sorrio). Obrigado por seu comentário em meu O Verbo Blogar!

    Abraço do Jefhcardoso!

    ResponderExcluir
  2. Olá Jess,
    Coisa linda que vc escreveu,menina...
    Amei essa parte
    "Como vou me entregar se sempre calculo meus braços?"
    Perfeito mesmo!
    Parabéns pelo blog!
    Estamos seguindo,visita o nosso tb,tem bastante coisa legal por lá,talvez vc goste!
    Bjinho ;)

    ResponderExcluir

comente aqui