Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Interpretações erradas

Não quero atingir você. Se palavras minhas te atingem, como você mesmo diz, a carapuça te serve. Mas, as palavras é só pra expressar o sentimento de frustração no meu peito, ignore-as. Na verdade, há tempos cansei desse joguinho de fingir que não me importo. Afinal, não olhar pra você ao atravessar é só o meu jeito de dizer que estou cansada, arruinada, destruída. Porque me sinto mais do que qualquer coisa, traída. Se empino o nariz, é só pra transformar a dor que eu teimo em sentir, em alguma esperança. Esperança de não lembrar de nada. Porque já não quero mais isso. Brigar, brigar, pra depois de algumas semanas, falar umas coisinhas bonitinhas aqui, outras acolá, e ficar de boa. Pra de tempos em tempos, voltar a mesma merda. E esse texto não é pra te fazer voltar, só pra te fazer entender as coisas que tu interpreta errado. Que sejas feliz. Com ou sem alguém. Que sejas feliz, mas, agora mais do que nunca, bem longe de mim.

Se algum dia eu encontrar você e eu não chamar teu nome, é porque ainda não aprendi a viver sem você na minha vida.

Um comentário:

  1. Não quero atingir você. Se palavras minhas te atingem, como você mesmo diz, a carapuça te serve. Mas, as palavras é só pra expressar o sentimento de frustração no meu peito, ignore-as. Na verdade, há tempos cansei desse joguinho de fingir que não me importo. Afinal, não olhar pra você ao atravessar é só o meu jeito de dizer que estou cansada, arruinada, destruída. Porque me sinto mais do que qualquer coisa, traída. Se empino o nariz, é só pra transformar a dor que eu teimo em sentir, em alguma esperança. Esperança de não lembrar de nada. Porque já não quero mais isso. Brigar, brigar, pra depois de algumas semanas, falar umas coisinhas bonitinhas aqui, outras acolá, e ficar de boa. Pra de tempos em tempos, voltar a mesma merda. E esse texto não é pra te fazer voltar, só pra te fazer entender as coisas que tu interpreta errado. Que sejas feliz. Com ou sem alguém. Que sejas feliz, mas, agora mais do que nunca, bem longe de mim.

    Se algum dia eu encontrar você e eu não chamar teu nome, é porque ainda não aprendi a viver sem você na minha vida.

    ResponderExcluir

comente aqui