Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

molhando os pés


Eu desconhecia a partir ruim. Você chegou, alegrou tudo. E depois, saiu correndo, fugindo de mim. E como num passe de mágina. Num passe de uma amizade infinita, você voltou. Ai, a gente não se via. A gente sentia tanta falta. Da tarde deitados no tapete, cantando qualquer coisa. Ou das vezes que corríamos o mundo. Foi quando a gente resolveu correr mais longe, e voar mais alto, e voar mais junto. E aquela areia era tão boa, tão fofinha. E aquele mar tava tão bonito, e aquele fim de tarde tão gostoso, e os nossos pés tão molhandos, e um vento tão bonito que dava vontade de apertar. E o teu picolé derretendo. E o meu cigarro te fazendo tossir. E as nossas risadas no meio de frases, no meio de canções, no meio da rua, no meio do ônibus, no meio da vida. E nem todas as mágoas, todas as brigas, todas as reclamações separou a gente né? E de um jeito prático, rápido e nosso, eu vou dizer o quanto eu te amo em três palavrinhas, tão conhecidas pra gente: Vai te fuder.


jessica torres

Um comentário:

comente aqui